Talline Sapatilhas
Uncategorized

Meu filho rói unhas! E agora?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

E aí que a minha pequena resolveu roer unhas!
E como se não bastasse ela puxa as “pelinhas” e inflama tudo.
Pensa no desespero dessa mãe que vos fala!
Fui fazer uma pesquisa sobre crianças que roem unhas e entre artigos e opiniões profissionais j’untei algumas coisas que acho mega legal compartilhar com vocês.

Primeiro é importante entendermos o motivo que faz os pequenos roerem as unhas.
Uma série de motivos podem estar relacionados ao hábito, entre eles, tédio, curiosidade, estresse, habito ou imitação.
As manias infantis mais comuns são chupar dedo (ou chupeta, sendo este induzida pelo adulto), colocar o dedinho no nariz e roer as unhas, porém a última é a que mais permanece na vida adulta.

As diversas pressões e duvidas que uma criança passa por simplesmente crescer e aprender coisas novas todos os dias, são na maioria das vezes imperceptíveis aos adultos e roer as unhas pode ser só uma forma de extravasar tudo isso.

Se o seu filho não se machuca e rói unhas inconscientemente (na frente da TV ou em casos de tédio) não se assuste, a onicofagia (nome cientifico do habito de roer as unhas) é normal e provavelmente ela vai parar com o tempo.

Consequências de roer as unhas:
-Deformação das unhas.
-Lesões e feridas nas cutículas e na pele em torno das unhas.
-Deformação dos dedos.
-Aumento da sensibilidade e dor na ponta dos dedos.
-Infeções da boca (aftas, gengivites), das unhas e da pele.
-Infecções.
-Problemas dentários como desgaste do esmalte dos dentes ou a mal oclusão dentária.

Como ajudar seu filho?
-Investigue a causa!
O problema pode ser causado por diversos motivos e é importante saber o motivo para poder curar o problema da melhor forma: Ansiedade, tédio, imitação e timidez são os maiores motivos pelos quais as crianças roem as unhas.

-Converse com a criança! Procure saber os motivos dela para roer as unhas e explique o mal que esse habito traz.

-Não reforce o hábito! Chamar a tenção quando a criança esta roendo as unhas na maioria das vezes não ajuda, afinal, os pequenos vivem buscando formas de chamar a nossa atenção e podem ver no habito este lado que para eles é bom.

-Não castigue seu filho por este habito, nem o culpe e muito menos chame a atenção dele em publico, afinal a baixa estima que isso pode causar pode causar um efeito rebote e acabar piorando tudo.

-Não use produtos inapropriados para a idade. Produtos para crianças devem ser identificados como tal. Além disso produtos que tenham o gosto ruim não tratam o problema no ponto certo.

-Seja o modelo. Mostre ao seu filho que suas unhas estão cortadas e que você não as leva a boca.

-Mantenha as unhas sempre cortadas e bem cuidadas, afinal um ponta ou pele soltando podem ser motivos para ele não resistir e roer tudo.

-Sempre elogie! Caso ele diminua o ritmo da mania, ou coloque fim nela, faça ele perceber que isso foi bom.

-No caso das meninas, vale enfeitar as unhas (com esmaltes próprios para a idade).

-Distraia a criança! Ocupe as mãos ou boca do sue pequeno com atividades bacanas como pintar, desenhar, cantar… assim ele nem vai lembrar de roer as unhas.

Em raras ocasiões, os casos mais sérios podem indicar um problema de ansiedade excessiva. Procure o pediatra se seu filho chegar a roer as unhas até sair sangue ou ficar com os dedos doloridos, se ele tiver outros comportamentos que a preocupam (como beliscar a própria pele, ou arrancar os cílios ou cabelos) ou se ele não estiver dormindo bem.

Outro motivo para consultar o pediatra é se o hábito de roer as unhas começou de uma hora para outra ou se exacerbou em pouco tempo.
Minha maior dica é, não faça uma tempestade e mantenha a calma, assim seu pequeno se sentirá mais seguro.
Espero ter ajudado!

                                                         

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo