Talline Sapatilhas
Uncategorized

Os sintomas da dengue e os remédios indicados.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Você sabe quais os principais sintomas da dengue e porque alguns medicamentos devem ou não devem serem utilizados?

A dengue é um problema de saúde pública e nunca foi tão frequente no sudeste do país, que acumula 64,7% dos casos. A escassez de água e a necessidade de armazená-la de forma doméstica criou um cenário favorável para o aumento da incidência da doença transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. Só em 2015, foram registrados mais de 224 mil casos.
Os sintomas mais comuns são febre alta, dores de cabeça e no corpo, náuseas e vômitos. Incômodos similares são diagnosticados na febre Chikungunya, doença mais frequente na África e na Ásia, diagnosticada no Brasil pela primeira vez em 2010, e assim como a dengue, também é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti. De caráter epidêmico, porém pouco letal, é caracterizada principalmente pela forte dor nas articulações e espalhou-se pelo país, que hoje contabiliza 1049 casos, a maioria registrados no Norte do País. Para ambas as viroses – dengue e febre Chikungunya – a recomendação é procurar o atendimento médico o mais rápido possível, hidratar-se, tomando líquidos, e repousar. Segundo o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde, os medicamentos mais indicados para eliminar os sintomas são os a base de paracetamol, como o Tylenol®, que reduz os incômodos em até 30 minutos.
A dengue sempre foi um foco de preocupação e investimentos da marca, no sentido de educar e informar a população sobre a doença e sobre sua prevenção. Organizou ações educativas e campanhas para a população, assim como painéis científicos para atualização do tema junto aos médicos. Apoiou o I Painel de Atualização sobre a Dengue, desenvolvido pela Sociedade de Infectologia do Estado do Rio de Janeiro (SIERJ), e continua atuante na tentativa de reduzir os malefícios da doença.
O médico Estevão Portela Nunes, mestre e doutor em doenças infecciosas e parasitária pela UFRJ e pesquisador pelo Instituto de Pesquisa FioCruz esclarece sobre os efeitos de alguns princípios ativos comuns para que, em caso de suspeita de dengue, o paciente tome os cuidados adequados.
– Paracetamol: o mais indicado e seguro, principalmente se for usado em baixa dosagem, menos de 2 gramas por dia.
– Ácido acetilsalicílico: não é mais um medicamento indicado para alívio de dor ou para redução da febre. Hoje é entendido mais como um coadjuvante no tratamento de problemas cardiovasculares. Não é recomendado usar durante a dengue, verificar com o médico.
– Ibuprofeno: o consenso asiático e o documento da World Health Organization (WHO) consideram o uso desse medicamento inadequado e até mesmo contraindicado, devido a sua ação anti-inflamatória interferir com a cascata da coagulação, homeostase renal e secreções gástricas. Em tese, um efeito antitérmico isolado pode ser obtido utilizando doses reduzidas do Ibuprofeno, porém é difícil prever com segurança sua eficácia para casos de dengue.
 – Dipirona: requer cuidado. Estudo espanhol recente indica que esse ativo pode agravar os sintomas da dengue. É apenas um estudo porém já sinaliza alerta quanto ao uso para dengue.

Lembrando que todo medicamento deve ser indicado por um médico que irá passar as dosagens corretas e o remédio que melhor se encaixa ao seu organismo.

Fonte: Assessoria de imprensa Tylenol 
Fonte do estudo: Diaz-Quijano FA, Villar-Centeno LA, Martinez-Vega RA. [Effectiveness of early dipyrone administration on severity of dengue virus infection in a prospective cohort]. Enferm Infecc Microbiol Clin. 2005 Dec; 23(10):593-597

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo