Talline Sapatilhas
Uncategorized

O dia em que eu morri por alguns segundo!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Desde que a Fernanda nasceu eu vivo em função dela, cuido dela 24 horas por dia e dou o melhor de mim em tudo! Não me imagino sem minha filha e só de começar a pensar nessa possibilidade me dá agonia, mas hoje meu mundo desabou e eu morri por alguns segundos ao estar diante da possibilidade de não tê-la comigo!

Sem sombra de dúvidas estes foram os momentos mais agoniantes da minha vida!


Desde quando a Fê completou 1 aninho abandonamos a banheira e ela toma banho normal, no chuveiro, tanto que, quando nos mudamos de Londrina para cá eu nem trouxe a banheira dela que era gigante e já ocupava um espaço à toa. Porém, com o frio absurdo que fez nos últimos dias e a Fernanda se recusando a tomar banho rápido, como alternativa rápida e econômica, compramos uma bacia bem grande para ela tomar banho e poder brincar um pouco sem passar frio.
Acontece que hoje a brincadeira nos deu uma mega susto!

Eu deixo ela tomando banho (brincado na bacia) com os brinquedos de banho e aproveito pra fazer algo (comer, arrumar as camas ou responder um e-mail), sempre algo por perto que consiga ouvir tudo que ela faz no banheiro!
Sempre que tudo fica em silêncio é sinal de criança aprontando e eu a chamo pra ver se responde, hoje quando chamei ela não respondeu e eu fui ao banheiro pra ver o que estava acontecendo. Outro dia na mesma situação ela estava com a caneca molhando todooo o piso do banheiro e foi isso que imaginei!
Mas ao chegar no banheiro a cena foi outra:

A Fernanda estava em cima da bacia (na lateral dela, escalando), tentando alcançar uma caneca que ela utiliza para brincar e que estava no porta shampoos. Ao ver ela na em cima da lateral da bacia eu a chamei mais alto que o normal e ela se assustou, caiu e foi aí que eu vivi os piores segundos da minha vida!

Ela caiu e com a cabeça na água, eu fui rápida, quando vi que ela havia escorregado já corri para segurá-la, a ergui mas ela foi ficando roxa e não respirava, foi amolecendo nos meus braços!
Eu confesso que agi no instinto, afinal foi tudo tão rápido que não dava tempo de pensar! Minha reação foi bater nas costas dela e isso fez com que ela conseguisse tossir e o ar voltasse e ela conseguisse chorar! Na realidade ela nem chorou muito, só falou: Mamain eu cai e ficou assustada!
Na realidade ela não se afogou, a água não chegava a cobrir a cabecinha dela, foi um susto aliado a queda que fez ela “engolir o ar”.
Eu tirei ela da água, fui conversando com ela (chorando) e tentando ver se ela estava se sentindo bem. Ela toda faladeira falava que caiu pegando a caneca, que subiu na bacia, ou seja estava bem, graças à Deus! O Susto é que foi enorme!

Só eu sei o que meu coração sentiu naqueles segundos que pareciam uma eternidade!
Sei que não foi nada grave e o desespero foi na hora mas serviu para aprender duas lições:
1- Nunca deixar ela sozinha no banheiro, se ela caísse mesmo sem o susto ela poderia se machucar ou até se afogar.
2  Não gritar quando ela estiver fazendo algo errado ou perigoso. O susto pode piorar a situação!

Enfim, o post foi pra desabafar, compartilhar com vocês o que aprendi com isso!
Claro, estou me sentindo mega culpada por tudo isso… mas logo essa sensação ruim passa! Só o fato de ter a minha lindinha aqui no meu colo me deixa melhor!

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo