A MinhaLigthbox é um produto feito com exclusividade que vai deixar seu ambiente ainda mais perfeito!!
Uncategorized

Criação com apego! (ou Attachment Parenting)

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×


Você já ouviu falar em Criação com apego?
O Termo pode ser estranho e levar a crer que com este tipo de criação a criança estará sendo induzida a se apegar materialmente a coisas ou pessoas mas na realidade ele só traduz o nome em inglês Attachment Parenting ao pé da letra, e por isso temos vários outros nomes que variam de grupos, regiões ou apenas variam e só, criação com afeto, criação
Neste tipo de criação o maior principio é dar total apoio emocional à criança, para que se sinta segura e protegida.
Muitas (e são muitas meeeeesmo), mães acham isso um absurdo e acreditam na opinião de pediatras, parentes, amigos e etc e tal que dizem que criança tem que ser independente, que chorar não mata (e faz bem pro pulmão) e que quanto mais ao bebê for criado sem apego melhor. Eu particularmente aqui em casa aderi a tal criação com apego, sem nem saber que existia um movimento que tratasse dela.


E me parece que o mundo está percebendo que dá pra criar os filhos sem querer que eles nasçam sendo sinonimo de independencia!

Genteeeeeeeeeeeee, eles foram gerados, ali, quietinhos, acolhidos e protegidos no ventre quentinho, então é realmente grosseiro serem atacados com um bando de novidades exageradas assim que nascem, até mesmo no momento do parto (mas este é um assunto para outro post).

Cada criança é uma criança e precisa, digo mais, NECESSITA de atenção. Eles estão em aprendizado constante e isso por si só já é assustador.


É comodo pra uma mãe, ou pai se apoiar nessa cultura de: Larguem seu filho, ali chorando que é manha e logo ele pára!

Pra mim, se chora é pq algo incomoda!
A vida já vai ser tão dura ali na frente, pq adiantar essa dureza?
Vamos apegar, vamos abraçar, afagar e acarinhar as crias minha gente. Realmente eles pcrescem rápido e vc vai querer fazer tudo isso quando for a hora do mundo mostrar pra eles que o desapego existe! Então apegue-se enquanto há tempo!

Os 8 principios da criação com apego são:


1- Preparação para a gravidez, o nascimento e a mater-paternagem.

Tenha o parto que você quer ter, não o que seu médico deseja fazer!
Hoje em dia os obstetras parecem máquinas que antecipam nascimentos e usam de procedimentos que agilizam tudo para que o próximo venha ao mundo antes mesmo do que está nascendo ali mamar em sua mãe! Hoje em dia a cesarea virou padrão!
Que fique claro, fiz cesarea e não sou contra, aliás, para mim foi uma otima escolha (sim eu escolhi), me senti bem, me senti segura e assim eu planejei. O tipo de parto é o que menos importa aqui (claro que o o parto natural e humanizado é uma delicinha pro baby e isso já seria começar a praticar a criação com apego).
O que importa é estar segura, dar segurança ao baby, permitir que ele tenha colo e afago de mãe antes de ser engolido por médicos e maquinas.
O que me frustra não é a minha cesarea, é o fato de ter ficado quase 2 horas sozinha numa saleta, angustiada enquanto minha filha estava lá longe, sozinha e chorando!
Não permitam, é direito da mãe e do bebê, permanecerem juntinhos all time!

2- Alimentação com amor e respeito.

Ahhh pra mim está é uma parte fundamental!
O mundo, a sociedade infeliz diz que não é necessário amamentar! Maaaaaaaaaaas eu discordo!
Todas as mães deveriam ter acesso calro a informação sobre amamentação.
Não existe o leite não descer, ser insuficiente ou não sustentar! (Isso pode até rolar, mas não no momento do nascimento)
Mãezinhas queridas, amamentem, o seio não cai, isso é lenda. E se cair? Caiu!
Amamentar é divino, é sublime e é um momento que toda mulher deveria viver!
E não é só a mãe que tem além do dever o direito da amamentação, o filho tb tem então se não faz por ti, faz por ele!
Amamentando vc nutre, não só o corpo, mas a alma e o coraçãozinho daquela criança que ali no seu colo, recebe vida através do leite.
A livre demanda é o ideal… e aqui está rolando.
Não é fácil… comigo por exemplo, uma criança de 1 ano e 1 mês já puxa meus peitchos pra fora em qualquer lugar e mama… mas e daí? Deixa mamar… a bichinha tá com fome ( se não for fome de nutrientes é fome de atenção) ou quer dar uma chupeitada ( que não é a melhor coisa do mundo pq chega a machucar) massssssssss a faz feliz e tranquila e ela tranquila pra mim é tudo que importa.
E se precisa rde complemento, complemente, mas não negue… eixe o peito, o seio, ser o elo entre vc e seu filho, enquanto ele quiser que seja!
Isso não vai deixa-lo dependente!

3- Responder sempre com sensibilidade.

Ahhhhhhhh  como é dificil manter a calma sempre… dá vontade de gritar, de dar voadora na propria cara, de surtar e sair correndo… massssssssssss uma criança não tem noção alguma de que aquela arte que te deixa de cabelo em pé é algo ruim…pra ela tudo é festa e brincadeira.
Seja sensivel… respire e eduque ao invés de colocar medo.

4- Praticar a Criaçao baseada no Apego.

Ahhhh dê colo mesmo, abrace, beije e proteja. Proteger á a alma do negócio.
Não permita que um estranmho faça seu filho chorar só pq ele tem desejo de segurá-lo no colo. Criança não curte colo de estranho e vc não tem que enfiar seu filho a força no colo daquela tia avó doida que só aparece no Natal, querendo ser a simpatica!
Genteeeeeeeeeeeee, mais uma vez, o filho é seu, vc decide se ele vai chorar no colo alheio ou ficar quietinho, seguro no seu colinho.

5- Incluir esa criação também durante as noites.

Durma na mesma cama se for preciso!

Ué mas meu pediatra mandou deixar no berço berrando que logo acostuma.
O filho é de quem? dele? Ahhhhhhhhhhhh é seu! E vc curte essa choradeira? Se sim, eu realmente não entendo como! Se não, não deixe, nine mesmo, coloque na cama e durma sentindo o cheirinho unico e magico que só nossas crias tem. Depois ela vai entender que tem uma caminha dela e que a vida não é uma pracinha…
Basta vc saber impor limites na hora certa. Um bebê não sabe entender isso não meu bem.

6– Fornecer carinho constante.
Ao acordar, comer, dormir, beije, abrace, brinque… faça tudo ser prazeroso pro filhote… se for pra ele, será pra vc tb. Eu aposto!


7- Praticar a disciplina positiva.
Consiste em destacar o certo e não o errado!
Não brigar quando errou mas elogiar quando acertou!
Criança sabe o que é bom e gosta de elogios mesmo que ainda não os entenda, o olhar, o tom de voz, tudo estimula… e ENSINA!

8- Esforçar-se para o equilíbrio na vida pessoal e familiar
Seu trabalho não é seu filho, seu marido não é seu filho e seus amigos não são seus filho, mas seu filho é sua vida, vc tem que pensar nele 24 horas por dia, 7 dias por semana.
Não use o tempo dele pra outra coisa, hora de filho é hora de filho e ponto final!
Crianças precisam disso, de atenção exclusiva, de AMOR!]

Viu, não é tão dificil assim e nem vai criar um monstro mimado e dependente… apenas vai dar segurança, afeto…vai dar sensação de liberdade apoiada!

Com isso a criança aprende melhor, evolui, se desenvolve!

Agoraaaaaaaaaaaaaaaa uma coisa muitoooo importante!

Não existeeeeeee mãe perfeita, nem aqui e nem em Marte!
Cada mãe pe uma mãe e cada filho é um filho! E eles se completam, se entendem… o filho nasceu pra mãe e a mãe sabe muitoooooooo bem o que fazer por sua cria! Instinto vale mais que conselho!
=)

Se vc se identificou, é isso aí! Pratique!

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Voltar ao topo