Uncategorized

Meu filho está com piolho! É agora?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×


Que mãe não morre de medo do filho ter piolho?
A escola é um centro de convivência onde existe a fácil infestação desses bichinhos chatos. Você sabe como agir caso seu filho seja atacado pelos chatinhos?!

Você sabe quais são os sintomas de quem está com piolhos?

* Coceira intensa no couro cabeludo;
* Feridas causadas pelo ato de coçar;
* Marcas visíveis deixadas pelas picadas de inseto;
* Aparecimento de ínguas e infecções secundárias nos casos mais graves de infestação.
Infestações de piolhos e lêndeas (ovos de piolhos) podem ser constrangedoras e extremamente incômodas. O problema, mais comum em crianças em idade escolar, gera coceira e irritação na área afetada, além de isolamento social. Escabin, tradicional medicamento para o tratamento de piolhos, revela alguns mitos e verdades para entender melhor e tratar do problema.
Pessoas com pouca higiene no cabelo são mais propensas a pegar piolho?
Mito. Não há nenhuma relação entre a falta de higiene e o problema. Na verdade, os parasitas preferem fios limpos. Os piolhos conseguem se manter presos aos fios e vivos mesmo submersos na água por várias horas.
Crianças são mais suscetíveis a piolhos?
Verdade. Isso acontece pela questão dos hábitos das crianças, que costumam se aglomerar nas atividades escolares, brincar juntas e compartilhar objetos. A maior incidência de piolhos, inclusive, se dá no período entre fevereiro e março –início do ano letivo.
Os piolhos permanecem nos travesseiros, fronhas e cobertores?
Verdade. Os parasitas permanecem em locais em que a cabeça do hospedeiro teve contato, porém não sobrevivem sem se alimentar de sangue por muito tempo. Caso tenha alguma pessoa em sua casa com o problema, procure trocar roupas de camas e toalhas, sempre que possível, evite contato com objetos pessoais da pessoa com piolhos e monitore outros habitantes da casa.
O piolho pode pular ou “voar” de uma cabeça para a outra?
Mito. O piolho não pula, nem voa, como a maioria das pessoas pensa. Ele passa de um hospedeiro para o outro apenas com o contato direto do cabelo de uma pessoa com outra.
Shampoos e loções são eficientes no combate ao piolho?
Verdade. Felizmente, não é mais necessário raspar os cabelos para se livrar das infestações de piolhos, já que existem opções eficazes para o tratamento. Mesmo com uso do shampoo é importante verificar também se as lêndeas foram mortas e eliminadas. Para isso, utilize um pente fino diariamente até se certificar que a infestação acabou e não restam mais lêndeas. No caso das crianças, recomenda-se que se ausentem da escola, caso não haja certeza de que estão livres do problema, evitando assim que outras sejam prejudicadas. Os shampoos e loções são ideais para o tratamento e isentos de prescrição, mas caso os sintomas persistam, um médico deverá ser consultado.


Caso os pais prefiram, dá para usar métodos naturais para tentar combater os bichinhos chatos.
– Faça uma mistura de metade água e metade vinagre e borrife por todo o cabelo. Cubra com uma touca e deixe agir por 30 minutos. Lave o cabelo normalmente. A acidez do vinagre ajuda a matar lêndeas e piolhos. Há também a variação com vinagre morno, misturado com água do próprio chuveiro. Tem um cheiro forte, é verdade, mas some com a lavagem. Não recomendado para quem está com o couro cabeludo sensível e irritado, pois pode arder bastante.


Após a lavagem do cabelo é indicado secar com secador bem quente. As lendeas não resistem ao calor.

Lave lençóis e toalhas com água quente. Pode-se ferver a roupa de cama e de banho ou colocar para lavar no ciclo quente da máquina de lavar, se a sua tiver essa opção. Nos dias em que não lavar, vale passar a ferro a fronha e travesseiro!

Para evitar que os piolhos voltem podemos usar algumas táticas: O óleo de malaleuca é um antifungicida natural. É só colocar três a quatro gotas no frasco do xampu de uso normal da família. Ajuda a prevenir uma possível reinfestação. Geralmente é vendido em lojas de produtos naturais. Além disso mande as crianças para a escola com os cabelos presos, fica mais difícil os bichos “entrarem”.

Essa pauta contou com a colaboração de Escabin um medicamento isento de prescrição para o combate aos piolhos e lêndeas. Antes de usar qualquer produto no seu filho, questione o pediatra.

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo