A MinhaLigthbox é um produto feito com exclusividade que vai deixar seu ambiente ainda mais perfeito!!
Uncategorized

Desmame! Ele chegou por aqui!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×


Eu me lembro como se fosse hoje o dia em que a minha pequena nasceu e eu a amamentei pela primeira vez!

Graças à Deus eu nunca tive problemas com a amamentação, sempre foi fácil e muito gostoso! Mas tem alguém aqui crescendo, tem uma rotina que anda mudando muito nos últimos tempos e o desmame veio fazer parte disso tudo!


Quem nos acompanha nas redes sociais sabe que já tivemos épocas em que a pequena mamava dia e noite, sem parar, eu cheguei várias vezes ao limite da exaustão, mas a idéia de deixá-la chorando pra desmamar não me fazia bem e eu fui deixando ela controlar!
Na realidade eu adorava amamentar, sempre gostei do momento só nosso que a amamentação nos dava e como a Fernanda sempre amou o seu “pepe” unimos o útil ao agradável e caminhamos firmes e fortes até 2 anos e 2 meses ( e alguns dias rs) de amamentação em livre demanda.


Quando a Fernanda fez um ano, senti necessidade de tirar as mamadas no meio da madrugada, afinal ela mamava de duas em duas horas e eu dormia muito mal, não foi difícil, apenas uma noite reclamando, e eu e o papai brincando e explicando que era hora de dormir e ela entendeu, começamos então a ter uma noite melhor!
Depois disso naturalmente a nossa livre demanda criou uma rotina e ela mamava para acordar, antes da soneca da tarde, depois da soneca, antes de dormir e por volta de 6 hrs da manhã, mas ás vezes (quase sempre) pedia fora disso e eu dava, principalmente quando estava no meio de outras pessoas querendo um pouquinho de atenção! 
Aos poucos conseguimos introduzir outro leite (que ela deu um trabalho enorme para aceitar e eu prometo contar como foi a escolha em outro post) e ela passou a aceitar leite no copo, durante a tarde, depois da soneca!



“Filha, eu ouvi que era magrinha e que amamentar iria acabar comigo, ouvi que você acordava de madrugada pois tinha fome, ouvi que depois dos 6 meses você precisava de leite complementar e que depois de um aninho meu leite já não valia nada! Mas obrigada por ter me provado o contrário de tudo isso!”

Quando era uma bebezinha até tentei te dar mamadeira, pois fiquei com medo dela sentir fome, mas a pequena foi mais esperta que a mamãe e não aceitou!
Eu já a vi doentinha, com virose e o leitinho da mamãe era a única coisa que ela não vomitava. Graças a ele ela não desidratou!
O meu peito amamentou até outra criança, leite tinha de sobra e eu agradeço tanto por isso!


Mas de uns dias para cá o leite diminuiu muito, o peito já não ficava cheio como antes e acho que alguém aqui percebeu e começou a mamar muito de novo, sem hora, sem intervalos consideráveis!

A mamãe aqui ficou doente e precisava tomar remédios que não podem ser ingeridos por lactantes, portanto cada dia mais a certeza de que o tempo de amamentação estava acabando se fortalecia!


Em um sábado após completar 2 anos e 2 meses a pequena acordou antes de mim, não pediu o “pepe”, levantou e ficou com o papai na sala, que deu um copo com leitinho. Quando eu acordei ela não pediu o mamá e assim seguimos até a noite quando na hora de dormir ela pediu o pepe e a mamãe resolveu conversar e dizer que o pepe tinha acabado pois estava dodói!

Ela dizia: O pepe vai sarar, dava beijo e assim dormiu, sem mamar no peito, pela primeira vez!
No domingo acordamos e fomos para a vovó sem o mamá, mas a tarde a pequena passou mal, e diante do vomito me pediu o “pepe” e eu dei, naturalmente! 
Ela reclamou que tinha pouco leite, mas mamou bastante!


Começamos a semana e a segunda e terça seguiram sem amamentação!

Ela só lembrava na hora de dormir e vinha:
-Mamain vou fazer carinho no pepe, dar um beijo para ele sarar! E assim dormia, agarrada em mim!


Na quarta-feira, em um evento ela viu um amiguinho mamando no peito da mamãe dele e veio correndo:

-Olha mamain, ele tá mamando! Eu queria meu “pepe”!
Eu de novo não resisti e deixei ela mamar!


Neste mesmo dia, quando chegamos em casa ela veio e me disse:

-Mamain meu pepe não vai sarar mais! Acabou o pepe!
E eu afirmei que sim, disse que ela cresceu, que agora era mocinha mas que no colo da mamain ela sempre poderia ficar e que sempre poderia fazer carinho no “pepe” que era dela!
Ela subiu no meu colo, me beijou, beijou o “pepe”, disse: Tchau “pepe” ! Eu “tinhamo”! Olhou para mim com os olhos cheio de lágrimas e disse:
-Tá tudo bem mamain! Tá tudo bem!
Me beijou e assim terminamos mais uma fase do crescimento da minha pequena Fernanda!


Sim, ela já pediu o peito depois disso! Mas é só falar que não tem que ela simplesmente aceita!

Já ganhei muitos beijos no “pepe” e ela ainda dorme com a mãozinha dentro da minha blusa, mas fico feliz de saber que o esse momento foi tranquilo!


Sim, ela ficou sentida, e vejo que sente saudade! É nítido que ainda sente vontade, mas acho que a percepção dela foi maior que isso!

Comecei meu tratamento com os remédios e agora ela não pode mamar, mas meus peitos ainda tem leite e o cheiro deve ser forte para ela, que ás vezes me abraça e fala: -Hummmm que cheirinho gostoso de pepê!

Eu vou sentir saudade da poltrona de amamentação e dos nossos primeiros momentos sozinhas, dos olhares e do carinho que rolou em cada mamada! Vou sentir saudade dela falando: Amo meu “pepe”, vc me dá um pouquinho?

Vou me lembrar pra sempre do elo que esses momentos nos trouxeram, mas confesso que estou feliz e aliviada!


O desmame não foi 100% natural, nós incentivamos! Mas não teve sofrimento, não teve noites em claro de choro para ela entender que acabou!

Claro, ela reclamou algumas vezes e eu cheguei a retroceder mas hoje tenho certeza de que fiz o melhor por nós duas!


E para você que dizia que quando ela parasse de mamar não seria o mesmo grude comigo, se enganou! O Grude está o mesmo ebaaaaaaa! A agora 20 dias depois de tudo isso ela dorme com as mãos dentro da minha blusa ou abraçada comigo assim como fazia antes!

Se eu puder dar uma dica sobre desmame eu com certeza diria:

Espere o tempo de vocês! Tanto da mãe quanto da cria!
Espere e faça sem sofrimento e choro, pois aonde eles existem com certeza a hora não chegou!
E guarde as lembranças boas, os momentos únicos para sempre!


Eu vou contando qualquer novidade por aqui e sigo como defensora da amamentação prolongada!

Não foi fácil mas vencemos mais uma fase!

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Voltar ao topo