A MinhaLigthbox é um produto feito com exclusividade que vai deixar seu ambiente ainda mais perfeito!!
Uncategorized

Pais de religiões diferentes, e agora?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Muitas vezes o casal não tem a mesma crença, ou religião, como preferir!
Existem cerimônias de casamento e até de batismo que contam com dois celebrantes de religiões diferentes, mas e na hora de ensinar nossos filhos, como agir quando cada um dos pais acredita em algo diferente?
Não é uma tarefa fácil mas pode ser conduzida tranquilamente.

O primeiro passo e os pais conversarem bastante e concordarem com um mesmo caminho a seguir. Um batendo de frente com o outro a criança acaba prejudicada.
O casal deve estar plenamente seguro daquilo que irá passar para o filho, afinal mais dia ou menos dia as questões vão começar a aparecer e as respostas podem ser diferentes em cada religião.

O ideal é que a criança tenha conhecimento de ambas as religiões, que se sinta à vontade tanto na religião do pai, quanto na da mãe.
A Família mais próxima deve estar ciente das escolhas dos pais e evitar questionamentos desnecessários ou até brincadeiras que deixem a criança desconfortável.

Tratar o assunto com clareza, sem pressão e com respeito já deixa tudo mais fácil.
Outra coisa importante é que os pais não se sintam culpados por permitirem que o filho conheça as duas crenças.

A religião deve ser mostrada como algo que é cheio de amor em qualquer caso que seja, assim a criança já não cria um pré conceito e ajuda a prender a respeitar as diferenças

É essencial que os pequenos aprendam a ter fé e possam decidir sozinhos mais tarde o caminho a seguir.
Isso acontecerá por afinidade se ele tiver conhecido as duas crenças.

A religião deve unir a família e não ser motivo de desentendimentos, este é o fator mais importante no quesito religião quando se é uma criança, afinal quando pequenino ninguém entende muito bem o que acontece dentro de um templo religioso ou em uma cerimônia de tal religião, apenas curte aquele momento ao lado de quem o levou ali.

Caso seja necessário os pais podem e devem pedir a ajuda dos lideres espirituais de suas religiões, que individualmente ou até em conjunto podem oferecer alternativas interessantes para que tudo aconteça da melhor forma.

Por aqui, eu sou Católica Apostólica Romana e o Erick foi criado em meio ao catolicismo ortodoxo e ao espiritismo. Quando nos conhecemos, ele que já não frequentava nenhuma das religiões dos pais passou a frequentar a igreja comigo e se manteve na fé católica. A Fernanda foi batizada e será educada na mesma fé que seguimos e rezo para que essa seja sua fé sempre mas mais tarde poderá seguir uma outra religião, porém, nós como pais, apresentamos e iniciamos a vida espiritual dela naquilo que cremos e vivemos, fizemos nossa parte.
O importante é que o fé seja presente, afinal até mesmo o ateu tem fé, diferente da nossa que crê em um Deus mas tem.

Você conhece alguma família que vive e segue duas religiões? Conta pra gente como é!

E hoje eu termino diferente:
Paz e Bem!
Fiquem com Deus!

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Voltar ao topo