Amamentação

Dicas para uma amamentação tranquila

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×


Todo mundo vai te dizer que amamentar é instinto, mas isto seria o mesmo que afirmar que toda mulher nasceu para ser mãe. Pode ser biológico, seu corpo pode ser preparado para amamentar assim como é para parir, mas muitas mulheres encontram dificuldades nessa hora e elas são comuns.
O que você fará diante destas dificuldades é que vai determinar o quão grande (ou não) será o sucesso da amamentação.

Separei algumas dicas que podem facilitar este momento e tornar a amamentação um momento de prazer e vínculo entre a mãe e o filho, deixando de lado a dor e o desconforto.


Por aqui a amamentação foi muito tranquila, nunca senti dor, não tive fissuras e meu leite desceu logo após a Fernanda nascer, mas já convivi com mamães que tiveram muita dificuldade, porém, conseguiram amamentar tranquilamente depois da fase difícil.
Então é possível sim ter prazer na amamentação, não desista! Persista! Vale a pena!

Para a mãe a amamentação ajuda na volta ao peso normal, ajuda o útero a voltar ao tamanho normal mais rápido.
Para a criança é fundamental, é essencial e vital.
As finanças agradecem, visto que a mãe que amamenta não precisa se preocupar em gastar com fórmulas infantis.

Durante a gravidez:
A mamãe deve preparar o seio para a amamentação. O ideal seria tomar sol ao menos 10 minutos por dia no seio, mas nem sempre isso é possível então deixe-os expostos a luz fluorescente bem próxima pelo mesmo tempo. Nada de esfregar com bucha vegetal, isso só irá machucar.
Pergunte e esclareça suas dúvidas por mais bobas que pareçam ser.
Descubra seu tipo de bico, existem os retos, os invertidos e os tradicional, em todos os casos é possível amamentar, mas em alguns deve-se preparar o bico com exercícios para que ele vire para fora. Seu médico pode te ajudar com isso e caso ache necessário você pode ir a um banco de leite e pedir que te ajudem nisso.
Não exagere na limpeza, lave-os com água, pois o sabão em excesso tira a proteção natural do seio e isso pode facilitar que o bico fique machucado quando o bebê começar a sugar.

A posição do bebê:
O corpo e a cabeça do bebê devem estar alinhados  e virados para a mãe (barriga com barriga) para que a criança não precise virar a cabeça para pegar a mama. 
O queixinho deve tocar o peito e a criança é apoiada pelo braço da mamãe, que deve envolver a cabeça, o pescoço e a parte superior do tronco e nos pequenos até o bumbum com as mãos.

Acerte a “pega”:
A pega é a maneira como seu filho deve abocanhar o seio. A boca do bebê deve pegar toda a aréola (parte escura do seio), até os mamilos, que devem se posicionar no céu da boca. 
Você pode ajudar segurando a mama com a mão em forma de concha (fazendo um C, com o polegar acima da aréola e indicador abaixo dela) isso pode facilitar a saída do leite e ajuda na sustentação da mama. Os lábios da criança devem ficar virados para fora, se estiverem pra dentro ela terá dificuldade pra sugar e você sentirá dor. 

Sutiãs de amamentação:
Eles podem ser estanhos (para não dizer feios) mas são fundamentais.
Eles sustentam o seio (evitando a flacidez pós amamentação) e facilitam muito a hora da mamada, pois tem aberturas próprias para isso.
Vale o investimento.

Conchas, absorventes e etc:
Existem muitos utensílios indicados apra quem amamenta mas eles não são tão necessários assim.
Pesquise bem sobre cada um deles e caso realmente tenha a indicação de um médico compre. Nada de comprar tudo no enxoval pois pode ser que nem sejam usados.
Eu usei absorventes, pois meu seio vazou bastante até a produção se normalizar, mas tinha que trocar sempre, pois a umidade deles me dava uma coceira horrível.

Pomadas:
Não use pomadas se não for necessário. 
Mas caso o seio rache existem pomadas que ajudam na cicatrização sem influenciar no leite, consulte seu médico sobre a melhor para você, mas a grande maioria é lanolina pura.

O tipo de parto não prejudica diretamente a amamentação:
Claro que em caso de cesárea eletiva, quando a mulher não entrou em trabalho de parto a ausência da ocitocina faz com que o leite demore mais apra descer, mas não desista, deixe o bebê sugar e logo tudo irá se normalizar.

Livre demanda:
A criança antes dos seis meses, enquanto estiver mamando apenas, deve ter livre demanda, mamar sempre que quiser.
Isso ajuda na produção do leite evitando o desmame precoce.

Esvaziando a mama:
Sempre esvazie a mama antes de mudar para a outra.
Primeiro pois o leite que vem por ultimo tem importância nutricional par ao bebê e segundo porque evita que o leite empedre.
Se ao fazer assim, a segunda mama ficar “cheia” mesmo quando o bebê já estiver mamado, use uma bombinha para esvazia-la e guarde o leite (veja como deve armazenar o leite, ou você pode doar).

Revezando:
Sempre comece a amamentar pelo seio em que terminou na última mamada! 
Mude isso apenas se o seio estiver machucado, aí vale o ferecer o seio que esta ok primeiro enquanto o outro tem mais tempo apra cicatrizar.

Esqueça os milhares de palpites e até os conselhos:
Comer isso ou aquilo não ajuda a produzir leite, o leite só é produzido quando estimulado. O que é importante é uma boa alimentação, com todos os nutrientes e uma mamãe descansada na medida do possível.

A sucção da mama estimula a produção do hormônio ocitocina, que ajuda na 
“descida” e na produção do leite, ou seja, quanto mais o bebê sugar, mais leite você terá. A mesma substância causa, ainda, contrações uterinas, o que faz com que o útero volte ao tamanho normal mais rápido. 

Se a mama estiver muito cheia, talvez o bebê não consiga abocanhá-lo. Nesse caso, basta retirar um pouco de leite antes de amamentar. 

Uma coisa fundamental é a paciência, pode não ser fácil mas no final vale a pena!
Não ofereça mamadeira (a menos que o pediatra ache extremamente fundamental por conta de perda de peso severa). A confusão de bicos entre a mamadeira e o seio pode causar o desmame.

E se ainda assim você tiver dificuldades ou dor nçao exite em buscar ajuda de profissionais ainda na maternidade ou e em casa para conseguir a pega correta e posição mais confortável.

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo