Uncategorized

Na Mira da Copa – Japão

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
O Japão é um país insular da Ásia Oriental. Localizado no Oceano Pacífico, a leste do Mar do Japão, da República Popular da China, da Coreia do Norte, da Coreia do Sul e da Rússia, se estendendo do Mar de Okhotsk, no norte, ao Mar da China Oriental e Taiwan, ao sul. Os caracteres que compõem seu nome significam “Origem do Sol”, razão pela qual o Japão é às vezes identificado como a “Terra do Sol Nascente”.

1) Dados Principais

– Area: 372.819 km²
– Capital: Tóquio
– Moeda: iene
– Nome Oficial: Japão (Nippon)
– Data de Fundação: 11 de fevereiro (fundação do país)
– Idiomas: japonês (oficial)
– Religião: xintoísmo (83,9%), budismo (71,4%), cristianismo (2%), outras (7,8%) 
** o total excede 100% porque muitos japoneses seguem o xintoísmo e o budismo. (ano de 2005)


2) História e Principais Características da Bandeira
A bandeira do Japão, também conhecida como “Disco Solar” (Hinomaru), é composta por um fundo branco e um círculo vermelho na área central. A origem desta bandeira remonta o século XIII. Nos séculos XV e XVI foi usada como símbolo militar. Na época da restauração Meiji, a bandeira começou a ser adotada como símbolo nacional. Porém, foi somente em 13 de agosto de 1999 que ela foi oficialmente reconhecida como bandeira nacional. Uma lei estabeleceu, nesta oportunidade, as medidas oficiais.


3) População

A população do Japão, segundo dados de 2012, é estimada em 127,6 milhões de pessoas, tornando o país o décimo mais povoado do mundo.1 Seu tamanho pode ser atribuído às altas taxas de crescimento experimentadas durante o final do século XIX e começo do século XX. Em geral, ela é bastante homogênea, sendo quase toda composta por japoneses étnicos. Há também as minorias étnicas indígenas, como os ainus, e de estrangeiros que vão ao país em busca de emprego.

Em 2004 o Ministério da Justiça estimou o número de estrangeiros legais em quase dois milhões sendo estes principalmente coreanos, chineses, taiwaneses, brasileiros e filipinos, as outras minorias são peruanos, estadunidenses, ingleses, tailandeses, indonésios, vietnamitas, australianos, canadenses, indianos, iranianos, russos, entre outros.


4) Principais Cidades

Tóquio, Osaka, Yokohama, Nagoya, Sapporo, Kyoto, Kobe.


5) Principais Pontos Turísticos

O Japão é um país que se destaca pelas várias atrações turísticas voltadas, principalmente, para a História, Arte e Cultura. Em função de sua rica história e do bom desenvolvimento sócio-econômico, podemos encontrar em seu território, locais que atendem ao gosto de vários tipos de turistas. São muitos museus, parques, monumentos históricos, galerias de arte, belezas naturais, arquitetura antiga, etc. Citamos abaixo três dos principais pontos turísticos e culturais do Japão em nossa opinião:

– Kinkaku-ji (Pavilhão Dourado) – Quioto
Kinkaku-ji (Templo do Pavilhão Dourado) é o nome dado ao templo Rokuon-ji, situado na cidade de Quioto no Japão e rodeado pelo Kyoko-chi (lago espelhado). Todo o pavilhão, exceto o andar térreo, está coberto de folha de ouro puro e no telhado do pavilhão está uma fenghuang dourada (fénix chinesa).

– Castelo de Himeji – Himeji
O Castelo de Himeji, também conhecido como Hakurojo ou Shirasagijo devido ao seu brilhante exterior branco, é um complexo palaciano com 82 edifícios de madeira, localizado na cidade de Himeji, Província de Hyogo, no Japão. Uma das mais antigas estruturas ainda existentes do Período Sengoku, é considerado como um Tesouro Nacional do Japão, tendo sido classificado como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, em Dezembro de 1993.


– Castelo de Osaka – Osaka
O Castelo de Osaka é um castelo localizado no Japão, na cidade de Osaka, no setor Chuo. Originalmente Ozakajo chamado, no século XVI, no período Azuchi-Momoyama, o castelo desempenhou um papel importante na unificação política do Japão. O Castelo de Osaka é aberto ao público hoje e é um dos castelos mais famosos no Japão.



6) Alguns fatos curiosos

– O Japão é o maior fabricante mundial de navios;
– O xintoísmo e o budismo são as religiões mais praticadas no Japão;
– Um costume comum no Japão é a troca de presentes entre amigos no meio e no fim do ano;
– Outro costume bem interessante é que os japoneses tiram os calçados antes de entrar em casa. Dentro de casa, usam um chinelo especial chamado suripa;
– O kimono é a roupa mais tradicional da cultura japonesa. Ela é muito usada, em ocasiões especiais, por crianças e adultos de ambos os sexos;
– Uma das bebidas mais tradicionais do Japão é o saquê. Originária no século III, ela é fabricada a partir da fermentação do arroz;
– O povo japonês é o maior consumidor de carne de baleia do mundo. Este tipo de carne é muito apreciada na culinária japonesa;
– Ao contrário da cultura ocidental, os japoneses costumam fazer barulho de sucção ao tomarem sopa. É uma demonstração de polidez durante a refeição;
– Limpar a residência no primeiro dia do ano é uma tradição muito comum entre as famílias japonesas. Outro costume muito comum nesta data é a entrega de dinheiro, dentro de envelopes, aos parentes;
– Na véspera da chegada da Primavera, os japoneses costumam atirar grãos de feijão pela janela. É um costume para atrair sorte e energias positivas.


7) Receita Delícia para a Mamãe: Tempurá

O tempurá é uma das receitas mais atraentes da culinária japonesa. Sua massa leve e crocante encanta os mais delicados paladares. Muitos povos passaram pelo Japão deixando suas marcas na cozinha local. Durante o século XVI os jesuítas e os comerciantes portugueses montaram uma colônia em Nagasaki. Como todo bom estrangeiro eles faziam pratos de sua terra natal. Durante o Quatuor Tempora (Quatro Tempos), celebração católica onde as pessoas deviam comer pouco e abster-se de ingerir carne, os jesuítas preparavam camarões fritos em uma massa com farinha e ovos. Incomodados com a tentativa de serem catequizados pelos portugueses os japoneses expulsaram-nos do Japão, ficando apenas com sua herança gastronômica: o tempurá. O tempora virou tempurá e com o passar do tempo os japoneses foram refinando essa técnica, usando um óleo mais leve e acrescentando vegetais, até chegar ao prato que conhecemos hoje em dia. O tempurá se popularizou na cidade de Tokyo, onde era vendido em barracas assim como o sushi. Hoje existem restaurantes especializados exclusivamente em tempurá.

Ingredientes:
– 1 unidade(s) de cebola
– 1 unidade(s) de cenoura
– 1 unidade(s) de pimentão verde
– 4 unidade(s) de vagem
– 1/4 unidade(s) de abóbora japonesa
– 1 unidade(s) de batata-doce
– 4 unidade(s) de ervilha-torta
– 1/2 unidade(s) de berinjela
– 1/4 pé(s) de couve-flor
– 1/4 maço(s) de brócolis
– 4 unidade(s) de camarão pistola

Massa:
– 4 xícara(s) (chá) de farinha de trigo
– 1 unidade(s) de ovo
– 1 litro(s) de Água gelada(s)

Molho:
– 2 xícara(s) (chá) de caldo de peixe
– 1/2 xícara(s) (chá) de shoyu
– 1 xícara(s) (café) de saquê mirim
– 1/4 xícara(s) (chá) de nabo ralado(s)

Como fazer:
Corte a cebola em rodelas e depois corte-as no meio espetando um palito para os anéis não se separarem. Corte a cenoura em fatias finas de 7 cm x 3m. Corte o pimentão em fatias de 7 cm x 3 cm. Corte a vagem ao meio sem separá-la totalmente, deixando 1 cm na base. Corte a abóbora japonesa em fatias finas de 7 cm x 3 cm. Corte a batata doce em fatias finas de 7 cm x 3 cm. Tire as pontas da ervilha torta e o fiapo fibroso que fica na lateral. Corte a berinjela em fatias finas de 7 cm x 3 cm. Corte a couve-flor em talos de 7 cm. Corte o brócolis em talos de 7 cm. Limpe e tire a casca do camarãover vídeoe faça três cortes horizontais na barriga para que ele fique reto na hora de fritar.

Massa:
Bata o ovo levemente. Misture a água gelada com o ovo. Acrescente a farinha sem diluí-la totalmente, deixando-a empelotada. Passe os legumes e o camarãover vídeolevemente na farinha, em seguida na massa e frite-os em óleo quente (180º C) por 1 a 3 minutos até que fiquem ligeiramente dourados. Retire os alimentos do óleo e deixe-os escorrer em uma grade, você poderá improvisar um escorredor de frituras com seu escorredor de louças. O papel deixará o tempurá encharcado.

Molho:
Misture o caldo de peixe, o shoyu e o sake mirim e aqueça-os em uma panela. Antes de servir com o tempurá acrescente o nabo ralado.
Dica: 
– Para se fazer um bom tempurá é importante que a água esteja bem gelada e a farinha não se dissolva totalmente, ficando empelotada. 
– A massa to tempurá é a última coisa que deve ser feita. 
– Se você não for usá-la completamente, faça apenas meia receita, pois ela não pode ser guardada. 
– Para saber se o óleo está na temperatura exata, jogue um pouco de massa. Se ela subir à superfície rapidamente o óleo está no ponto. 
– Cuide para que o óleo não esquente demais e queime o tempurá. 
– Ocupe somente um terço da superfície do óleo, para que ele não esfrie. 
– Certifique-se que os legumes e os camarões estejam bem secos. 
– Para o molho você poderá usar caldo de peixe em tabletes ou em pó. 
– Se você quiser um tempurá mais dourado, use mais um ovo. 
– Os ingredientes listados são apenas uma sugestão, você poderá usar qualquer tipo de vegetal, peixe ou frutos do mar para preparar o seu tempurá.


8) Como se diz…?

– Amor: 愛 (foneticamente: Ai)
– Família: 家族 (foneticamente: Kazoku)
– Mamãe: ママ (foneticamente: Mama)
– Papai: パパ (foneticamente: Papa)
– Bebê: 赤ちゃん (foneticamente: Akachan)
– Filhos: 子供 (foneticamente: Kodomo)


9) Imagens

Em familia


Paisagem


Wallpaper para personalizar


Fontes:
http://cybercook.com.br
http://www.suapesquisa.com
http://melhorculturaoriental.blogspot.com.br
http://pt.wikipedia.org
https://translate.google.com.br
http://www.papeisdeparedehd.com
http://imagensgratis.com.br



Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo