Uncategorized

O sódio e a alimentação infantil!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×
Você sabia que o doce que você come também contém sódio?
Sim, sódio é o sal que consumimos mas a quantidade dele é grande em TODOS os alimentos.

Saiba até onde o sal é vilão na alimentação dos pequenos (e na sua também).


O sódio é considerado como o segundo elemento em importância bioquímicos para o bem-estar do nosso corpo. O cloreto de sódio associado ou íon bicarbonato tem um papel fundamental no organismo e que controla e regula o equilíbrio da água. E ainda tem muitos outros benefícios, portanto o sódio não é vilão, o que faz mal é consumir em EXCESSO!
Educar o paladar dos lactentes para alimentos com baixo teor de sal é importante, uma vez que sua ingestão excessiva está associada com aumento da pressão arterial no futuro, 
Até os 6 meses de idade a criança não deve ter contato com nenhum outro alimento que não seja o leite materno e caso isso se faça necessário somente um pediatra de confiança pode auxiliar a melhor decisão.
É muito importante que você esteja bastante atenta à quantidade de sal que coloca na alimentação diária dos pequenos. Essa prática deve começar desde cedo, pois o recém-nascidos são capazes de detectar o sabor do sal, apesar de não gostarem muito. 
Já aos seis meses de idade, o paladar da criança se modifica e ela passa a saborear aquele gostinho salgado. Aí é que entra a sua parte: a partir dessa idade, a criança se adapta à quantidade de sal que você coloca em sua comida. Resultado: muito sal poderá acostumá-la a uma alimentação salgada. Se, mais tarde, você quiser diminuir a quantidade de sal será bem mais difícil para seu filho se acostumar.
E como saber a quantidade correta?
A quantidade mínima que o organismo necessita varia com o peso e a idade. Por exemplo, bebês entre 6 e 11 meses, pesando entre oito e onze quilos, devem ingerir no mínimo 200 miligramas de sódio por dia. Isso é facilmente encontrado em 400 ml de leite (materno ou em pó), em um biscoito e na carne de boi ou de frango que a criança normalmente ingere nas refeições. Já os baixinhos que pesam de doze a quinze quilos devem ingerir cerca de 260 miligramas de sódio. Essa quantidade é facilmente encontrada em 400 ml de leite (materno ou em pó), em um pedaço de queijo e na carne, nas refeições.
Segundo o “Food and Nutrition Board”, (National Research Council-National Academy of Sciences, 1989), a quantidade diária recomendada de sódio, é:
  • Crianças:
    (1-3 anos): 325-975 mg (menos de 1 g)
    (4-6 anos): 450-1350 mg
    (7-10 anos): 600-1800 mg
    Adolescentes (11 +): 900-2700 mg
    Adultos: 1100-3300 mg

Os sintomas da falta de sódio

Extracellular desidratação: pele seca, que mantém o enrugamento, palpitações, hipotensão, globos oculares afundados. Estes sintomas podem ocorrer em casos de:
O choque térmico.
Fisicamente ativos (atletas), com muita transpiração.
Pessoas expostas ao sol sem estar acostumado, e assim por diante.
Vômitos prolongados e diarréia.
Diuréticos com a falta de controle.
Quando se sofre de gases, dispepsia, eructação, distensão abdominal, podemos ter certeza de que esses distúrbios gastrointestinais devido à deficiência de sódio.
As dores nas articulações, reumatismo, artrite, neurite, neuralgia e inflamação do corpo, tudo sugere a necessidade de sódio para neutralizar os ácidos que causam essas doenças.
Sintomas de excesso de sódio
Edema (aumento de fluidos extracelulares).
A insuficiência cardíaca.
Doença renal.
Cirrose
HBP.
Entretanto, deve-se ter em mente que o sódio não tem de ser a causa, mas a condição que permite a estas patologias, ou seja, mais uma vez afirmamos, o excesso e o consumo errôneo que são prejudiciais.
Quais os primeiros sintomas?
Excesso – aparecimento de hipertensão arterial (em pessoas susceptíveis) e retenção de líquidos (edemas).
Carência:  Pessoas que vivem em climas quentes ou praticam exercício físico intenso, perdem quantidades significativas de sódio pelo suor, e podem correr risco de carência. As que ficam longos períodos sem se alimentar ou ingerir alimentos com sal. Manifestação: tensão arterial baixa (hipotensão), cãibras, desidratação, secura da boca e vômitos.
Alimentos ricos em sódio:
Fonte principal: http://anabolismo.org/

Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo