Uncategorized

Acho que vou fazer birra também!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Será que se eu chorar, gritar, ficar roxa e etc e tal, minha filhota tb vai ficar com dó e desespero e me atender?


É…a birra chegou por aqui!
A Fernanda quando quer algo pensa que o mundo é surdo e grita, chora alto achando que vai conseguir!
Isso me desnorteia, me tira do sério, perco o rumo e fico tremula!

Eu queria ter um truque de mágica que simplesmente a fizesse parar de chorar!
Impossivel né?

Por aí como vocês agem com a birra? Como vcs amenizam os gritos e esperneios?

Eu achei que isso fosse demorar mais pra acontecer, ou que eu tivesse sorte o suficiente para que não acontecesse por aqui!
Mas… puft! Acordei do sonho! E sim, a dona birra chegou por aqui!

E para amenizar tomamos algumas medidas que um hora dão certo, outras nem tanto, mas vamos levando!

O primeiro passo foi ser firme, não é não! Até pq se quando um não causar choro e o choro trouxer o sim, já era! Vai ter choro sempre!
Outra coisa é dar atenção, atenção e mais atenção para a mocinha! Percebemos que muitas vezes ela só quer publico para suas gracinhas e nós na correria acabavamos não dando trela e ai vinha o show do se joga e grita! Agora a gente olha, aplaude, pega no colo, brinca tudo em primeiro lugar!
Outra coisa mega importante é: Chorou? Deixa chorar? Nunca… aqui não funciona a tática do finge que não ta vendo que ela pára! Aqui se ela chorar tem que desviar a atenção, mostrar outra coisa, dançar, fazer quadradinho de 235, cantar, pular, dar cambalhota … não importa, mas tem que desviar a atenção dela do motivo do choro!

Até os 2 anos é dificil estabelecer regras mas já podemos deixar claro o que gostamos ou não!
Depois dos 2 anos já dá pra negociar, explicar!

É, só que é mãe sabe a dor e a delícia de ser!




Sobre o Autor

Geisa Simonini

Uma escorpiana geniosa, brava e determinada. Estudei Administração e Marketing e sempre atuei na área comercial e de eventos. Tenho uma cabecinha cheia de idéias e adoro trabalhar com pessoas, afinal para mim, tudo que a vazio de pessoas não faz muito sentido. Sou doidinha por redes sociais e ligada 24 horas por dia, sabe aquela pessoa que não pára? Essa sou eu!
Mas se for para me resumir mesmo: Sou a mãe da Fernanda (e da Camille que ainda está no forninho) e da função de mãe nasceu esse blog onde compartilho com vocês nossas histórias, dia-a-dia e aprendizados

Publicidade

Parceiros

Siga-nos no Instagram

Voltar ao topo